quinta-feira, 28 de junho de 2007

bicicletaportugal.blogspot.com

O grupo de investigação da Universidade de Aveiro que se encontra envolvido na elaboração dos Planos de Mobilidade Sustentável da Murtosa, Oliveira de Frades e Pombal, criou um espaço de reflexão e debate sobre a mobilidade ciclável.

Trata-se de um espaço de divulgação de boas práticas e de informação sobre iniciativas relevantes.

Sejam bem vindos!

3 comentários:

Joana disse...

Ciao,
Inevitavelmente teria de começar assim, afinal estou em Bolzano (provincia de alto adige), Itàlia, a realizar um estàgio atraves do programa Leonardo da Vinci.
As ciclovias aqui funcionam na perfeiçao, e efectivamente as pessoas utilizam a bicicleta como meio de transporte preferencial.
Existe neste momento uma campanha da camara de Bolzano para incentivar a deslocaçao em bicicleta para o trabalho.Para quem quiser, aqui vai o site:

http://www.comune.bolzano.it/context.jsp?ID_LINK=3093&area=154

Passando ao debate e deixando algumas perguntas...estou a morar no montijo a dois anos, e la tb existem ciclovias, ora num pais que nao tem o habito de fazer exercicio ao nao ser que pague para se sentir obrigado a faze-lo, com ciclovias paralelas as estradas, sem qualquer interesse paisagistico, e com um nivel de dificuldade elevado, o suficiente considerando que os provaveis utentes nao tem por habito fazer exercicio, como querem que as pessoas as utilizem? Vamos construi-las por todas as cidades so porque resultam noutros locais?
Penso que temos de estar atentos.
Com esta experiencia em Bolzano verifico que efectivamente resulta, mas aqui, existem varios factores a ter em consideraçao e è por ai que se tem de começar.

Cordiali saluti,
Ate breve.
Joana Pereira

Anónimo disse...

Excelente iniciativa!
Luís Marques

Picao84 disse...

Joana, tens toda a razão, e é para outro tipo de factores que o grupo de investigação referido está a olhar. Como referiste, incentivo nas deslocações do dia-a-dia, mas também quanto à forma de integrar a bicicleta com o desenvolvimento de toda uma região, de forma a conferir-lhe uma maior visibilidade e importância.